INCLUDES_HEADER
Busca:
BANNER_TOP_960

Arquivos mensais: setembro, 2011

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo em Setembro no Brasil


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) aumentou 0,68% no trimestre encerrado em agosto, ante 2,04% naquele finalizado em maio, reflexo de menores elevações dos preços livres e dos monitorados, responsáveis, na ordem, por 0,62 p.p. e 0,06 p.p. da variação do indicador.

O índice apresentou variações mensais de 0,15% em junho; 0,16% em julho; e 0,37% em agosto. Os preços livres aumentaram 0,88%, ante 1,69% no trimestre encerrado em maio, resultado de elevações de 0,70% no segmento de bens comercializáveis e de 1,02% no relativo a não comercializáveis.

IGPCASET11

Destaque-se, no segmento de não comercializáveis, o recuo de 7,76% nos preços dos alimentos in natura, que haviam aumentado 3,75% no trimestre finalizado em maio, e a redução de 0,93 p.p., para 2,33%, na variação do item empregado doméstico. A desaceleração observada no âmbito dos bens comercializáveis esteve associada, em especial, à evolução favorável dos preços do grupo vestuário e aos recuos nos preços dos itens óleos e gorduras, bovinos, álcool e automóvel novo.

Mais

Inflação do Brasil está entre as mais elevadas do mundo


A inflação brasileira foi classificada entre as mais elevadas do planeta e a previsão é de que continue assim até o fim de 2012. A informação foi divulgada pelo Banco Central (BC) durante esta quinta-feira, na apresentação do relatório de inflação do terceiro trimestre de 2011 pelo diretor de Política Econômica da instituição, Carlos Hamilton Araujo.

IMP25

Em agosto, a inflação brasileira chegou a marcar 7,33%. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), durante os últimos 12 meses partindo desta marca, o país só foi superado em elevação de preços pela Rússia, que chegou a 8%, e pela Índia, que ultrapassou este mesmo patamar.

Os números, que apareceram na amostra de países selecionada pelo BC para comparação, indicam que a inflação brasileira entre agosto de 2010 e o mesmo mês de 2011 ficou a cima da observada em países como a China (aproximadamente 6%), Estados Unidos (entre 4% e 5%), Nova Zelândia (entre 5% e 6%), e África do Sul (aproximadamente 5%).

Mais

Índices gerais de Inflação no Brasil do mês de Setembro 2011


O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,43% no trimestre encerrado em agosto, ante 1,12% naquele finalizado em maio, evolução decorrente de reduções nas variações trimestrais do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e do Índice Nacional da Construção Civil (INCC), e de expansão na relativa ao Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA).

IGPSET11

O IPA cresceu 0,44%, ante 0,22% no trimestre finalizado em maio, refletindo aumentos de 0,21% nos preços agrícolas e de 0,52% nos preços industriais, que haviam registrado variações respectivas de -2,79% e 1,33% no período encerrado em maio.

Mais

BC projeta inflação na meta e crédito cresce


O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, projetou ontem que a inflação em 2011 não vai superar o teto da meta, conforme previsto pelo mercado financeiro no boletim Focus divulgado na última segunda-feira. Tombini fala em queda de um ponto percentual da inflação acumulada em 12 meses até dezembro. O mercado espera o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2011 em 6,52%.INF3

A respeito da possibilidade de estouro do teto da meta, hoje em 6,5%, Tombini afirmou: “A inflação está na faixa de 7,30%. O teto da meta é 6,50% e nós entendemos que será possível passar por baixo do teto da meta. A inflação estará ao redor desse nível ao final do ano, um recuo de quase um ponto percentual em relação ao que ela está hoje”, disse.

O presidente do BC minimiza também possíveis efeitos da alta do dólar nos preços. Cálculos da autoridade monetária mostram que a inflação sente, em um prazo de 12 meses, aproximadamente 5% da variação do câmbio, ou seja, se o dólar subir 10%, a inflação avança 0,5 ponto em 12 meses.

Mais

Tombini confia no cumprimento da meta de inflação, ainda


O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, voltou a dizer hoje (27) que a inflação este ano não deve ultrapassar o teto da meta de 6,5%. “Será possível passar por baixo do teto da meta. A inflação estará ao redor desse nível no final do ano”, assegurou Tombini, após participar de audiência pública, no Senado.

IMP18

Tombini acrescentou que a inflação oficial acumulada nos últimos 12 meses, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), está em quase 7,3% e deve cair quase 1 ponto percentual até o fim do ano.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA ficou em 7,23% no período de 12 meses encerrado em agosto, o maior índice desde junho de 2005 (7,27% no resultado anualizado).

De acordo com o último boletim Focus, do Banco Central, analistas do mercado financeiro consultados pela autoridade monetária esperam que a inflação ultrapasse o teto da meta deste ano, fixado em 6,5%.

Mais

Estimativa do mercado para inflação oficial em 2011 tem sexto aumento seguido


A estimativa de analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) para a inflação oficial este ano subiu pela sexta semana seguida. Desta vez, a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 6,46% para 6,52%. Para 2012, a estimativa teve a quarta alta seguida, ao subir de 5,50% para 5,52%.

IMP21

A estimativa para o IPCA em 2011 supera o teto da meta de inflação de 6,5%. O centro da meta é 4,5%.

A expectativa dos analistas para a taxa básica de juros, a Selic, continua em 11% ao final de 2011 e em 10,75% ao ano, no fim de 2012.

A pesquisa semanal do BC também traz projeções para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que permanece em 5,77%, este ano, e em 5%, em 2012.

Mais

Vergonha sul-americana; Argentina censura jornalistas que divulgam reais dados da inflação no país


Depois das multas a consultorias argentinas que publicam índices de inflação superiores aos oficiais, agora chegou a vez dos jornalistas que escrevem sobre o assunto. Um juiz argentino solicitou a seis jornais locais listas de nomes, com números telefônicos e endereço, dos jornalistas que escreveram sobre a inflação do país nos últimos seis anos.

Guillermo_Moreno

A solicitação é parte do processo iniciado pelo polêmico secretário do Comércio Interior, Guillermo Moreno, contra uma consultoria privada que contradiz as duvidosas estatísticas do Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec).

O requerimento do juiz Alejandro Catania, da Vara Penal Econômica, foi enviado aos jornais Clarín, La Nación, Ámbito Financiero, El Cronista, BAE e Página 12. O juiz também solicitou à Comissão de Liberdade e Expressão da Câmara dos Deputados os relatórios mensais que divulga sobre a inflação, os quais são fornecidos pelas consultorias privadas.

Mais

ANALYTICS_CODE