Busca:

Categoria Arquivos: copom

BC prevê que inflação ficará no centro da meta em 2012


O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, disse que a inflação de 2012 ficará no centro da meta. “A inflação já está convergindo e estará no centro da meta em 2012”

Taxas e Impostos

O último Relatório Trimestral de Inflação do BC, divulgado no fim do mês passado, informava sobre a elevação da previsão de inflação para 2012, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 4,6% para 4,8%. A meta de inflação para o próximo ano é 4,5%, com tolerância de variação de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O documento também revisou a estimativa de inflação deste ano de 5,6% para 5,8%.

Mais

IOF maior não prejudicaria investimentos


O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou nesta sexta-feira que o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para pessoas físicas não deverá provocar redução nos investimentos das empresas.

Em sua avaliação, os esforços do governo para reduzir o consumo e frear a inflação não vão se transformar em um desestímulo para as empresas que pretendem ampliar seus negócios no país.

Mais

Inflação fecha janeiro 2011 em +1,27%


A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou o mês de janeiro em 1,27%. A taxa, divulgada nesta terça-feira (1º) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), é a mais elevada desde a primeira semana de fevereiro de 2010, quando o índice registrou alta de 1,33%.

istockphoto_7804329-expense-report

O resultado de janeiro também ficou 0,09 ponto percentual acima do apurado na última divulgação, de 22 de janeiro, quando a taxa atingiu 1,18%.

O avanço no IPC-S foi puxado pelo aumento nos preços em quatro das sete classes de despesa: educação, leitura e recreação (de 2,98% para 4,01%), especialmente cursos formais, cuja taxa subiu de 4,90% para 6,82%; os transportes (de 2,08% para 2,69%), com destaque para as tarifas de ônibus urbano (de 4,36% para 6,43%); as despesas diversas (de 1,12% para 1,25%), principalmente o jogo lotérico (que na apuração anterior havia apresentado variação nula e nesta aumentou 2,67%); e habitação (de 0,24% para 0,34%), influenciada por aluguel residencial (de 0,31% para 0,65%).

A inflação não é estrutural e recuará, diz o Ministro


Para o ministro da Fazenda a inflação não é estrutural e recuará tão logo as commoditties e o preço dos alimentos diminuam. Ao ser questionado sobre o relatório de inflação do Banco Central o ministro superou a elevação de juros no ano que vem tentando minimizar o problema alegando que a questão não é estrutural.

“Nós temos a questão de elevação de preços de commoditties, principalmente de alimentos. Então, é uma elevação muito bem detectada e bem identificada. Não é uma inflação estrutural da economia e significa que ela recuará tão logo as commoditties e o preço dos alimentos recuem”, achou.

Ontem o Banco Central tinha divulgado o relatório de inflação do último trimestre. O nível mostrou que os riscos de inflação aumentaram para 2011. Segundo o diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton online casino Araújo, um risco é externo e vem do aumento dos preços das commodities (produtos básicos com cotação internacional). Mais

Aumento da Selic pode ser em janeiro


Mercado acredita que o Banco Central deu um sinal de que um aumento da Selic pode acontecer já em janeiro, mais o Banco Central disse que o distanciamento das projeções de inflação, tanto da autoridade monetária quanto do mercado, do centro da meta pode requerer um aumento de juro no curto prazo.

O mercado leu os comentários, feitos no Relatório de Inflação do quarto trimestre, como um sinal de que um aumento da Selic pode acontecer já em janeiro. A estimativa para a alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano passou para 5,9%, contra 5% no trimestre anterior.

“O Copom avalia que o balanço de riscos associado ao cenário prospectivo para a inflação evoluiu desfavoravelmente desde a divulgação do último relatório. Mais

A ultima semana de Meirelles no BC


Essa semana é a ultima de Henrique Meirelles à frente do Banco Central além das decisões sobre a taxa de juros no Brasil. O Comitê de Política Monetária reúne-se no último encontro sob o comando dele. A expectativa do mercado é de que taxa de juros Selic permaneça em 10,75% ao ano, ainda nos atuais níveis de inflação.

Recém na quarta-feira será divulgada a decisão do Copom, com a publicação do índice oficial de inflação de novembro. Os analistas acham que o resultado permaneça em um nível elevado, 0,85%. Se fosse assim o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pode registrar a maior inflação para um mês de novembro em oito anos e a variação mais elevada para o indicador em 2010.

Apesar das pressões inflacionárias verificadas nas últimas semanas, o ritmo dos preços não deve sensibilizar o Banco Central a promover uma elevação da taxa de juros Selic. Distintos setores da economia avaliam que o Copom vai deixar para janeiro o início de um período de elevação na Selic para tentar conter o reajuste de preços em vários setores que alimentam o avanço das taxas de inflação. Mais

Inflação IGP-M Brasil desacelera menos do esperado


O índice de inflação mais amplo do Brasil, se desacelerou menos do esperado em março, mostrou nesta terça-feira um estudo particular que reforçou as possibilidaes de que os altos preços dos alimentos levem o Banco Central a subir a taxa de juros na reunião de abril.

O chamado índice IGP-M subiu um 0,94% em março, perante um aumento de 1,18% em fevereiro, disse a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Esperava-se que o IGP-M, que mede principalmente a evolução dos preços atacadistas, se elevara um 0,91%, segundo a mediana das projeções de 17 economistas consultados. As estimações flutuaram entre um aumento de 0,86% e 1,05%.

 

Mais