INCLUDES_HEADER
Busca:
BANNER_TOP_960

Os índices de preços mais usados


Os chamados índices de preços são ferramentas muito importantes para acompanhar a evolução da inflação e seu impacto diante de um grande número de variáveis. Os principais órgãos e instituições que medem a alta dos preços são o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a FGV (Fundação Getulio Vargas) e a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

inflacion

INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), aferido pelo IBGE:

Retrata a alta nos preços ao consumidor no país, para faixa de renda familiar entre 1 e 6 salários mínimos. É medido do dia primeiro ao último dia do mês;

É o indicador mais usado nas negociações salariais e serve para corrigir o salário mínimo;

Participa da fórmula para o cálculo do reajuste de tarifas de telefone;

7,28% é a inflação acumulada em 12 meses (até junho) pelo INPC.

IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), aferido pelo IBGE:

Retrata a alta nos preços ao consumidor no país, para faixa de renda familiar entre 1 e 40 salários mínimos. É medido do dia primeiro ao último dia do mês;

É o índice usado como referência para as metas de inflação do governo;

Usado nos reajustes de aluguéis e outros contratos;

Participa da fórmula para o cálculo de reajuste de tarifas de telefone;

6,06% é a inflação acumulada em 12 meses (até junho) pelo IPCA.

IPC (Índice de Preços ao Consumidor), aferido pela Fipe:

IPC (Índice de Preços ao Consumidor), aferido pela Fipe:

Retrata a alta nos preços ao consumidor no município de São Paulo, para faixa de renda familiar entre 1 e 20 salários mínimos. É medido do dia primeiro ao último dia do mês;

É utilizado como indexador de aluguéis e contratos privados e públicos;

5,84% é a inflação acumulada em 12 meses (até junho) pelo IPC.

IGPs – IGP-DI, IGP-M e IGP-10 – aferidos pela FGV:

IGPs – IGP-DI, IGP-M e IGP-10 – aferidos pela FGV:

Retratam a variação dos preços ao consumidor, no atacado e na construção civil no país;

O que muda em cada um deles é o período de coleta. O IGP-M é coletado do dia 21 de um mês ao dia 20 do outro; o IGP-10, do dia 11 de um mês ao dia 10 do outro; e o IGP-DI, do dia 1o. ao dia 30;

No cálculo destes índices entram o IPA (preços por atacado), com peso de 60%, o IPC (preços ao consumidor), com peso de 30%, e o INCC (custos da construção), com peso de 10%;

O IGP-M é usado para reajustar aluguéis e contratos privados, além de alguns serviços de TV a cabo. É também um dos componentes do indexador dos contratos de energia elétrica e participa da fórmula para o cálculo de reajuste de tarifas de telefone;

O IGP-DI é usado como indexador das dívidas dos Estados com a União. Além disso, também reajusta contratos privados e aluguéis e participa da fórmula para o cálculo de reajuste de tarifas de telefone.

CODIGO_ADSENSE_200x90

Post Relacionados

3 Comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

  1. Erica,

    Veja a diferença entre os índices. Achei muito interessante.

    Izabela

    Comentário por Erica — 24 de março de 2011 #

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

ANALYTICS_CODE